Familia...

30 de mai de 2010



Família...

Uma vez, há muitos anos, escutei um primo dizer: Quanto mais conheço essa família, mais prefiro os cachorros. Na época acharam um exagero, mas fiquei quieta, ele tinha realmente os motivos dele pra dizer isso!

A minha família ajuda MUITO, mas MUITO mesmo, mas sempre dão com uma mão e apedrejam, metem a boca e se intrometem na vida da gente... Às vezes, é preferível passar necessidade a aceitar ajuda...

Quem está de fora e vê quem precisa de ajuda, é ótimo quando vem ajudar, mas quando passa a achar que tem direitos sobre nossas decisões começa a ser inconveniente, faz sofrer, machuca muito.

As pessoas da minha família acham que não devemos apostar no sonho, que ser feliz não importa, e não tão nem aí se vamos ser frustrados assim como eles. Já a minha mãe, deu a mim e ao meu irmão pernas pra seguirmos nossos caminhos. Ela diz que se arrepende um pouco disso, mas lamenta ao ver um primo fazer uma certa faculdade a contra gosto, só porque a sociedade (família no caso) acha que é o certo.

Estou tentando colocar meu sonho no caminho certo, e acredito que está dando certo, estou me sentindo feliz com essa forma de trabalho, apesar de estar numa encruzilhada entre trabalho fixo e registrado e a autonomia.

Uma coisa que sei que fiz certo foi assumir as meninas, sempre tive medo disso e sei que os parentes falam muito por trás... Mas quando tomo uma atitude, já querem fazer do jeito deles e não perguntam nada, só agem e ainda acham que não tenho motivos pra estar de mau humor, já falam: esqueceu a fluoxetina hoje. PQP (desculpe, detesto palavrão, mas às vezes preciso dizer pra aliviar) será que não percebem que tenho vontades, desejos e se tomo alguma atitude em relação às minhas filhas é pro bem delas, não é só por capricho...

Hoje entendo o que meu primo disse e assino em baixo!

O que um dia fez sentido hoje não é mais nada.

26 de mai de 2010



 Hoje venho falar de um assunto muito polemico um assunto, que ninguém gosta brigas, discussão, termino de um relacionamento, isso mesmo porque não tratar isso com sarcasmo e um pouco de humor? é claro que e quero tudo isso aqui para o Blog, falar de tudo então vamos falar sobre isso também.

O mais legal de quando se termina um relacionamento e saber que a pessoa apensar de sempre ter pisado ou te tratado mal depois vir falar que te amou, e que nunca fez nada para te fazer mal, a sim ela sempre esquece de dizer o quanto pisou em você e em todas as mentiras do mundo que te contou, mas pra que ela iria se lembrar não é mesmo? ela quer pensar que nunca fez isso mas é claro isso é tipico de todos que fazem isso. Mas o que eu posso dizer é se você faz isso para de mentir para si mesmo, fale a verdade para você mesmo, e aja com a verdade. Para de se enganar você pode ser melhor que isso.
Mas tem outas coisas piores que tudo isso que é aquela pessoa que mente que ama mente que esta em um lugar, mente de tudo, mas ainda sim não consegue viver sem a pessoa, essas são sem sombra de dúvidas as piores afinal quem é que acredita na própria mentira? Mas temos todos que superar tudo isso.
As brigas sem sombra de dúvidas sempre deveriam ficar registradas, afinal quando terminar você vai olhar tudo aquilo e vai poder rir muito, dar muitas rizadas ou então poder hum... deixa pra lá..
O Blog ficou meio desatualizado mas agora vou tornar a deixar aqui bem atualizado.. Tem algumas novidades por vim e sei que vocês vão gostar delas *--*
Então vou me despedindo por aqui. Se quiserem compartilhar algum post ou noticia mande-nos por e-mail: superberinjela@gmail.com que entraremos em contato e você pode ter sua noticia publicada aqui no Blog.

O perdão e a cura

15 de mai de 2010



O que é mais fácil dizer: "Teus pecados estão perdoados" ou "Levanta-te e anda"?

Olá galera, é com muito prazer que venho postar no Super Beringela e dizer: Eu estou viva! =D
Bom, os estudos me consumindo a cada dia mais e não restam mais tempo para postar no SB!  Ah, hoje é aniversário do queridíssimo município de Várzea Grande, parabéens pelos 143 anos. 
Mas enfim, vim aqui compartilhar uma história com vocês que lí semana passada e que me fez refletir muito sobre o perdão e a cura. (:
-----------------------
Emma, sofreu abuso e foi abandonada pelos pais quando criança, tendo sido criada no sistema de lares adotivos. Sua infância foi extremamente sofrida por causa do tratamento que recebeu dos pais e também em vários locais onde morou. Emma sempre culpara os pais pelo sofrimento que teve que suportar, mas ultimamente decidira colocar uma pedra em cima do passado.

Mas o passado de Emma recusava-se a ficar para trás. Ela sentia raiva grande parte do tempo, não confiava nas pessoas, nunca dormia bem e fazia sistematicamente más escolhas nos seus relacionamentos.
Emma havia desculpado os pais, mas não os havia perdoado. No entanto, queria seguir em frente, sem olhar para trás, achando que revolver todas aquelas recordações dolorosas da infância era penoso demais e não adiantaria nada. No fundo, Emma não queria perdoar os pais porque achava que ao fazer assim estaria tornando a atitude deles aceitável. Mas isso isso não é verdade. Pode-se perfeitamente perdoar as pessoas, mas optar por não permitir que elas voltem a fazer parte da sua vida se você não achar que recebê-las de volta seria uma boa coisa. Emma precisava acreditar que o que os pais fizeram foi errado, mas não tinha que continuar a odiá-los por isso. O seu ódio só estava magoando. Emma precisava perdoar os pais por causa dela mesma, e não deles.
Agora, Emma não se sente mais sozinha, ela começou a olhar de novas maneiras para o ressentimento que os pais despertaram nela. Ao perdoá-los, ela libertou a si mesma de uma vida de culpa e ódio.

Quando somos feridos no nosso nível mais profundo precisamos passar por um processo que exige a nossa participação ativa. Precisamos nos esforçar para identificar o que foi ferido no nosso coração e no nossos relacionamentos para em seguida perdoar. É mais fácil dizer "Levanta-te e anda" do que dizer "teus pecados estão perdoados". Curar fisicamente o corpo é mais fácil quando comparado com o arrependimento e o perdão necessários no coração humano.
É mais fácil desculpar as pessoas do que perdoá-las; msa para o nosso crescimento o ideal é perdoar. 


Contradições

13 de mai de 2010



O amor em contradições

Ontem eu estava eufórica, alegre, buscando novas coisas, fiz o dia render. Hoje o dia não rende, um tédio só, até quero fazer algo, mas me falta vontade. Minha cabeça não para de pensar, isso me da agonia. Sim estou com uma grande dúvida, meio perdida, sem saber o que fazer.

Quero gritar, falar, mas ao mesmo tempo ficar quietinha, recebendo carinho e minutos depois quero agir de alguma forma, fazer algo, mas não acho o que ai o tédio volta! Começo a ler a concentração foge de mim. Idéias devem estar bem escondidas hoje. Sonhos tenho muitos em dias assim, os pensamentos se entrelaçam e as dúvidas aumentam. Quero andar, correr, brincar, jogar, conversar, sai. Mas também quero o silencio, a calma, um papel e caneta sem interrupções...

Quero o coração acelerado de paixão, mas também o coração calmo com amor. O frio na barriga do novo, mas a tranqüilidade do que já foi conquistado. Quero dançar, mas assistir filme abraçada. Quero o romantismo ao andar de mãos dadas, mas a liberdade ao caminhar. Quero escutar "eu te amo" no meio de uma madrugada gelada, mas também quero dormir tranquila sem ter que ligar pra alguém no outro dia.

Quero encontros casuais, um beijo por noite, mas ao me deitar quero dormir de conchinha com quem amo, acordar com um bom dia e um sorriso. Quero passear no lago de madrugada com alguém que acabei de conhecer... Mas quero que ele seja meu amor pra vida inteira.

Quero um amor apaixonado, que se renove a cada dia, com surpresas e conquistas ao longo da relação, quero confiança, admiração, orgulho.
Amor com amor!